MUSEU do CALÇADO

Destaques

EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS 2018

 

| Criar Entre Mundos. Da cabeça aos pés

Há uma urgência, quase compulsória, no ato de criar, esse mesmo que nos faz tirar do nada um tudo. Que confere existência onde antes havia apenas vazio. Criar é produzir. É fazer nascer. Criar é, também, expurgação. É ato de aperfeiçoamento.

Assim é “criar” nos criadores que, em 2018, assomam às salas de exposições temporárias do Museu da Chapelaria e do Museu do Calçado. Neles, em todos eles, criar tornou-se uma premência que alimenta e, simultaneamente, confere existência.

“Criar entre mundos. Da cabeça aos pés” é então a chave conceptual da programação do Museu da Chapelaria e do Museu do Calçado, conceito que remete, por um lado, para a multiplicidade cultural e identitária que a proveniência de cada um dos artistas convidados sugere mas também, e a esse tempo, para as múltiplas ideias, conceitos e mensagens que a obra de cada um deles expõe.

Em 2018, o Museu da Chapelaria e o Museu do Calçado vão receber 4 novos designers-artistas, cujas exposições temporárias estarão patentes entre Abril e Dezembro. Descobrir os seus mundos e modos de criação e expressão é a proposta dos dois Museus da Cidade, a que se associarão, para além das respetivas exposições temporárias, masterclasses, projectos educativos e pedagógicos, visitas temáticas e tantas outras ações que farão justificar, sempre, uma nova visita a cada um destes belíssimos museus.

 

| AMBER AMBROSE AURÈLE. CAMINHANDO NO PAÍS DAS MARAVILHAS

DATA DE INAUGURAÇÃO | 08 DE ABRIL, 16H00

DATA DE ENCERRAMENTO | 23 DE SETEMBRO DE 2018

“Amber Ambrose Aurèle. Caminhando no País das Maravilhas” é a primeira exposição do novo ciclo de programação do Museu do Calçado, intitulado “Criar entre Mundos. Da Cabeça aos pés”.

Amber Ambrose Aurèle é uma jovem designer que cria sapatos de saltos vertiginosamente altos, que desafiam as fronteiras entre a Alta-Costura e a Arte. Refletindo sobre os limites contemporâneos da arte e da indústria e sobre as complexas questões do género na atualidade, Amber Ambrose Aurèle acredita que a criação de sapatos é sempre resultado de uma pesquisa interdisciplinar da qual resultarão novos campos de exploração em cada coleção que produz. Com temas sempre inspiradores, que vão da homenagem direta ao neoplasticismo de Piet Mondrian, até alusões ao cosmos ou à literatura, os limites entre calçado e objeto artístico diluem-se em Amber.

“Amber Ambrose Aurèle. Caminhando no País das Maravilhas” faz uma leitura transversal à sua carreira, apresentando ainda, pela primeira vez, uma coleção inédita. Esta exposição marca a estreia da designer em Portugal e é a sua primeira exposição a solo.

 

| CAROLIN HOLZHUBER A (DES)COBERTO

DATA DE INAUGURAÇÃO | 11 DE OUTUBRO 2018

DATA DE ENCERRAMENTO | 28 DE ABRIL DE 2019

Carolin Holzhuber é uma designer de calçado nascida na Áustria. As suas criações refletem a fascinação pelo sublime. Ora confuso, ora perturbador, o seu calçado parece desafiar as leis da física, tornando-se a ilusão um elemento essencial da sua estética. As suas criações, que combinam modernidade e artesanato, procuram uma reflexão artística sobre conceitos ou interpretações criativas do meio que a envolve. Carolin Holzhuber quer destruir a linha que separa a Arte da Moda. É livre quando rasga os limites do que pensamos ser o ‘usável’ e o ‘belo’. É livre quando intitula uma das suas coleções de “NÃO” e, quando, através dela, critica a indústria da moda e os seus ritmos vertiginosos e ciclos desequilibrados.

“Carolin Holzhuber a (Des)Coberto” é a primeira exposição desta designer em Portugal.

EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA